05/01/2018

Dança do Leão

DANÇA DO LEÃO

A origem da Dança do Leão não tem uma história única e definitiva.

Em algumas versões da história, a imagem do Leão veio por sonho. Uma lenda conta que o Imperador sonhou que era salvo por uma criatura estranha, cuja descrição foi identificada por seus conselheiros como a de um Leão, animal do ocidente; o Imperador teria então criado festividades para agradecer a ajuda. Em outra lenda, um monge sonhou com sérios problemas afligindo seu povo, e ao pedir aos deuses por uma solução recebeu como resposta que um Leão manteria todos seguros; como jamais viu um leão pessoalmente, o monge montou o animal baseando-se em símbolos de sorte e proteção.

Em outras versões, o Leão é um animal real. Há por exemplo a lenda envolvendo o monstro Nian, que regularmente atormentava vilas. Em certa ocasião, o monstro é derrotado pelo Leão – que então é convocado pelo Imperador para guardar o palácio. A partir daí, os aldeões usaram sua criatividade e decidiram vestir fantasias de Leão para assustar Nian, fingindo que seu adversário ainda estava presente. Existem também descrições do Leão como um animal mais travesso: há uma versão da história anterior em que o Leão protegia a vila, mas só após ser domado por um monge budista.

Temos ainda as versões de origem divina do Leão. Ele era um animal mágico muito arteiro, que após algumas travessuras foi punido pelo Rei dos Céus (ou Imperador de Jade): Teve seu chifre cortado e foi deixado para morrer. Gwan Yin, deusa da misericórdia, teve piedade do Leão e decidiu ressuscitá-lo, prendendo novamente seu chifre com uma faixa vermelha. Além disso, ela deu a ele novas habilidades e objetivos, e a partir daí que o Leão teria se tornado a criatura nobre e benevolente que conhecemos hoje. Há uma variação dessa história em que o Leão vivia nos céus e causou muita confusão tentando comer um macaco, inclusive destruindo um pessegueiro sagrado no processo; por isso o Imperador o teria condenado a pena capital. Novamente Gwan Yin mostra compaixão e salva o Leão com sua fita vermelha, exigindo que o Leão passasse a mostrar a mesma compaixão para com todos os seres vivos – a partir de então o Leão deixa de comer animais e alimenta-se apenas de alface (ou “verde”).

APRESENTAÇÕES

Como podemos notar, a Dança do Leão faz parte do extenso folclore chinês. Há alguns anos, era uma atividade restrita a escolas de kung fu, embora hoje muitos grupos se organizem para treinar somente a dança. São necessárias apenas duas pessoas para um Leão (não considerando a banda e outros elementos teatrais). Uma pessoa fica na frente, carregando e controlando a cabeça, o que exige do praticante braços, ombros e costas fortalecidas, além de saber executar a movimentação correta de pernas, que deve usar os mesmos fundamentos treinados no kung fu. A outra pessoa, chamada de base, permanece agachada durante a maioria da apresentação, seguindo o deslocamento da cabeça e mantendo sua movimentação coerente com o que seria esperado do animal. Em conjunto, elas dão vida ao leão, com uma apresentação que deve incluir três ações principais: as rotinas tradicionais do Leão (como cumprimentar o ambiente ou pessoa que se pretende abençoar, como agradecer eventuais presentes, etc), o desenvolvimento (interação com o público e expressões teatrais do leão) e as acrobacias em conjunto (movimentos que envolvem saltos, equilíbrio e força, esta última sendo especialmente exigida da base).

O simbolismo da dança pode ser identificado se analisarmos a rotina mais comum, que é receber uma verdura (geralmente alface) daquele que pede sua bênção. O leão “mastiga” o verde, que é rasgado em três partes e jogado de volta para a pessoa ou estabelecimento que entregou o presente. Isso significa que o Leão multiplica e compartilha toda a prosperidade e bênção que recebe. Por isso, a Dança do Leão é muito requisitada para favorecer inícios de novos ciclos, sendo tradicionalmente feita em casamentos, inaugurações de negócios e comemorações de ano novo. Seus objetivos são trazer prosperidade e sorte, além proteger contra infortúnios e maus espíritos.

A Dança do leão é solicitada ao decorrer do ano inteiro, porém, no Brasil e em São Paulo, ocorre uma maior procura no começo do ano quando são realizadas as comemorações do Ano novo chinês. Sempre há grandes expectativas, em especial, para a festa realizada no bairro da Liberdade.